.
Início do cabeçalho
.

Início do conteúdo

Início do conteúdo

A prática da conciliação nos tribunais acaba de ganhar mais um estímulo. O Plenário do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) decidiu recomendar aos tribunais, nesta terça-feira (10/10), que cada acordo obtido por meio de uma ação de conciliação seja computado como uma sentença, para efeito de estatística.

O pedido foi encaminhado ao CNJ pela ministra Nancy Andrighi, do Superior Tribunal de Justiça (STJ). Em conversa com juízes de primeiro grau, a ministra afirmou sentir uma grande preocupação com esses magistrados, que destacaram que o acordo não é contado como sentença, reduzindo, assim, seus índices de produtividade nos tribunais.

Segundo a ministra Nancy, a adoção desse procedimento é fundamental pra o êxito do Movimento pela Conciliação. "Como o juiz é a grande mola propulsora que alavancará o sucesso do Movimento, penso que esse incentivo concorrerá para aumentar o sucesso do Projeto", destacou a ministra em seu pedido.

O pedido da ministra foi apresentado ao Plenário pelos conselheiros Eduardo Lorenzoni e Germana Moraes, que coordenam o Movimento pela Conciliação, e aprovado por unanimidade.