.
Início do cabeçalho
.

Início do conteúdo

Início do conteúdo
Último balanço do Cadastro Nacional de Adoção (CNA), criado para facilitar os magistrados das varas da infância e da juventude na condução dos procedimentos de adoção, mostra que no Brasil há atualmente 4.416 crianças e adolescentes aptas a serem adotadas. Destas, 385 encontraram uma nova família. Outras 163 estão em processo de adoção. O sitema traz também informações acerca do perfil das 8.598 crianças e adolescentes que já passaram pelo cadastro. Dentre eles, 2.518 (29,29% do total) são da raça branca. Os negros somam 1.509 (17,55%). Jovens da cor parda são 4.491 (52,23%). Em menor número estão os da raça amarela e indígena, com 41 (0,48%) e 39 (0,45%) crianças e adolescentes atualmente disponíveis, respectivamente.

Segundo o CNA, 6.105 crianças e adolescentes (ou 71% do total) possuem irmãos. No entanto, apenas 1.567 deles (o que representa 18,23%) têm seu familiar cadastrado no banco de dados do Conselho Nacional de Justiça.

O banco de dados mostra ainda que adolescentes com 13 anos de idade chegam a 715, superando o número de crianças com zero ano de idade que somam 80; um ano de idade, 237; dois anos de idade, 340; e três anos de idade, 345. 

O Cadastro Nacional de Adoção, implantado pela Resolução 54 de 29 de abril de 2008, é coordenado pela Corregedoria Nacional de Justiça do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Ele tem por objetivo facilitar as adoções ao reunir e concentrar informações sobre os pretendentes e as crianças e os adolescentes destituídos do poder familiar e aptos à adoção.

*Atualizada em 24/3/2011 às 16h49

Giselle Souza
Agência CNJ de Notícias