.
Início do cabeçalho
.

Início do conteúdo

Início do conteúdo
Juíza de São Paulo deverá prestar informações a respeito de declaração divulgada pelo jornal Folha de S. Paulo e pelo STF na mídia. FOTO: Luiz Silveira/Agência CNJ
Juíza de São Paulo deverá prestar informações a respeito de declaração divulgada pelo jornal Folha de S. Paulo e pelo STF na mídia. FOTO: Luiz Silveira/Agência CNJ

O corregedor nacional de Justiça, ministro Humberto Martins, instaurou, de ofício, pedido de providências para que a desembargadora Kenarik Boujikian, do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), preste informações a respeito de declaração que foi divulgada pelo jornal Folha de S. Paulo e pelo STF na mídia.

Segundo a notícia, a magistrada declarou que “um ministro do Supremo Tribunal Federal [Dias Toffoli] chamar de movimento um golpe reconhecido historicamente é tripudiar sobre a história brasileira. De algum modo é desrespeitar as nossas vítimas”, e que “o Judiciário está disfuncional em relação ao sistema democrático”.

Em sua decisão, o ministro afirmou que o fato, em tese, pode caracterizar conduta vedada a magistrados (CF/1988, artigo 95, parágrafo único, III, LOMAN, artigo 36, III) e determinou que a desembargadora apresente informações em um prazo de 15 dias. 

Corregedoria Nacional de Justiça


Tópicos: corregedoria nacional de justiça