.
Início do cabeçalho
.

Início do conteúdo

Início do conteúdo
Desembargador Celyrio Adamastor entregou material em mãos, na sede do órgão, em Brasília (Divulgação/TJAL)
Desembargador Celyrio Adamastor entregou material em mãos, na sede do órgão, em Brasília (Divulgação/TJAL)

O vice-presidente do Tribunal de Justiça de Alagoas (TJAL), desembargador Celyrio Adamastor Accioly, entregou, nesta quinta-feira (13), um relatório com as últimas informações sobre as ações do Grupo de Monitoramento e Fiscalização do Sistema Carcerário de Alagoas à juíza Maria de Fátima Alves da Silva. A magistrada foi auxiliar da Presidência do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e coordenadora do Departamento de Monitoramento e Fiscalização do Sistema (DMF) durante a gestão da ministra Cármen Lúcia.

Na oportunidade, a magistrada Maria de Fátima agradeceu o apoio de toda a equipe do TJAL, juízes e servidores que desempenharam todas as solicitações do Departamento do CNJ. “Foi colocado diante de nós o desafio de desenvolver o BNMP 2.0 e sem o empenho e a acolhida recebida desse Tribunal o projeto hoje não seria realidade”, disse a magistrada.
O Banco Nacional de Mandados de Prisão (BNMP), implementado pelo CNJ em 2011, é uma ferramenta que possibilita o registro e consulta de informações sobre mandados de prisão.

Fonte: TJAL


Tópicos: sistema carcerário e execução penal