.
Início do cabeçalho
.

Início do conteúdo

Início do conteúdo
Trâmite de 790 mil feitos em meio digital cortou gasto com materiais e correspondências (Luiz Silveira/Agência CNJ)
Trâmite de 790 mil feitos em meio digital cortou gasto com materiais e correspondências (Luiz Silveira/Agência CNJ)

Desde que começou a ser implantado no Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios – TJDFT em julho de 2014, o Processo Judicial Eletrônico – PJe foi responsável pela distribuição ou tramitação de mais de 790 mil feitos. De lá para cá, o PJe já possibilitou uma economia de mais de R$ 7 milhões em materiais como capas, papel, plásticos, grampos, etiquetas, impressão e com Correios.

O PJe está sendo implantado paulatinamente no Tribunal e hoje funciona em 75% das unidades judiciárias de 1º e 2º graus. Até o final deste ano de 2018, deverá chegar a todas as unidades da Casa. Atualmente, são recebidos cerca de 900 novos processos eletrônicos por dia (1,6 por minuto), o que equivale a mais de 70% dos os feitos distribuídos no TJDFT.
Do total de processos em PJe, mais de 103 mil foram digitalizados, tanto no 1º como no 2º graus de jurisdição. A cada mês, são juntados aos autos digitais mais de 1,3 milhão de documentos eletrônicos. Todos os dias, o sistema recebe mais de 12 mil usuários diferentes e 50 mil acessos são feitos para realização de consultas e movimentações processuais. Atualmente, já existem mais de 77 mil advogados cadastrados, atuando ativamente nos processos eletrônicos.
Neste mês de setembro, seguindo seu cronograma de implantação, o PJe chegou a todos os Juizados de Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher do Distrito Federal, para a classe de medidas protetivas, proporcionando mais celeridade às decisões judiciais e mais segurança às vítimas desse tipo de violência. O cronograma de implantação do PJe é mais uma ação do Comitê Gestor do Processo Judicial Eletrônico no TJDFT, composto por representantes do Tribunal, da OAB/DF, do MPU e da AMAGIS/DF, tendo ainda como convidados, representantes da Defensoria Pública do DF e da Procuradoria Geral do DF.

Fonte: TJDFT


Tópicos: Processo Judicial Eletrônico (PJe),PJe