Últimas páginas visitadas

.
Medidas sustentáveis seguem norma do CNJ. Obra inicia em novembro e está prevista para 2021 (Divulgação/TJMT)
Medidas sustentáveis seguem norma do CNJ. Obra inicia em novembro e está prevista para 2021 (Divulgação/TJMT)
O presidente do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, desembargador Rui Ramos Ribeiro, assinou a ordem de serviço para a construção do novo Fórum de Várzea Grande na última segunda-feira (8). A estimativa da empresa vencedora do processo licitatório é iniciar a obra até o dia 5 de novembro. A assinatura representa o pontapé inicial de contemplação a um anseio antigo da população várzea-grandense. De acordo com o contrato firmado entre o TJMT e a empresa mineira Alcance Engenharia e Construção, serão 30 meses de trabalho intenso para entregar a obra do novo fórum no dia 31 de março de 2021.
“É uma conquista realmente do Poder Judiciário e também uma conquista da Comarca de Várzea Grande, que hoje acomoda os serviços judiciários dentro de um fórum que não tem a menor possibilidade de utilização. Ele suporta ainda as condições por mais um tempo, tendo-se em vista as reformas e reparos que são feitos semanalmente, então a única solução que nós tínhamos era buscar outro lugar para conseguirmos dar a atenção necessária à Comarca de Várzea Grande”, afirmou o desembargador-presidente.
Conforme explica o engenheiro responsável pela obra, Luan Souza, a construtora já está mobilizada em Várzea Grande fazendo todo o networking necessário para contratação de fornecedores, prestadores de serviços e parceiros. Ele estima que serão empregados 200 profissionais no projeto, contribuindo também para a geração de empregos no município.
“Mais do que deixar uma edificação, queremos deixar um legado, transformar a vida das pessoas que irão se empenhar na construção do novo fórum. Já estamos buscando possíveis profissionais, conversando com moradores da região. Dentro do nosso programa, também prevemos a possibilidade do crescimento profissional, tornar a construção positiva em amplos sentidos”, assinalou o engenheiro.
O Tribunal de Justiça acompanhará toda a construção por meio da Diretoria de Obras, que já empenhou dois engenheiros – das áreas civil e elétrica – para monitorar diariamente o projeto.
“Nós temos hoje uma equipe que nos assessora na fiscalização de obras. Todas as necessidades dos jurisdicionados estão sendo contempladas nesse novo projeto. Acredito que a construção do novo fórum é de uma grande melhoria imensurável nesse momento”, diz Diogo Gonçalves, diretor de obras do TJMT. 
Estrutura– O complexo judiciário será construído na região do Chapéu do Sol e terá 21.500 metros quadrados, incluindo três pavimentos com capacidade para abrigar 22 varas, Tribunal do Júri, 260 vagas de estacionamento, elevadores e rampas, sistema de reutilização de água e sistema de tratamento de esgoto próprio – conforme determinações do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) no que tange à acessibilidade e sustentabilidade.
Satisfação – O presidente Rui Ramos destacou ainda a satisfação em assinar a ordem de serviço ao final de sua gestão à frente da presidência – que se encerra em dezembro. “Eu me sinto extremamente satisfeito, extremamente recompensado pelo meu tempo de presidência em poder dar o start efetivo dessa obra. Era imprescindível uma revisão de processos, de metodologia e de perspectiva do nosso Plano de Obras. Tivemos uma união enorme com os servidores que propiciou dar o acolhimento a uma pretensão que já é um pouco antiga”, ressaltou.

Fonte: TJMT


Tópicos: meio ambiente,Sustentabilidade,Consciência ambiental,Gestão ambiental,gestão socioambiental,Plano de Logística Sustentável (PLS)

.

SEPN Quadra 514 norte, lote 9, Bloco D CEP: 70760-544 

Telefones - 55 61 2326-5000 Horário de atendimento ao público: das 12h às 19h, de segunda a sexta-feira, exceto nos feriados.

W3C Válido