.
Início do cabeçalho
.

Início do conteúdo

Início do conteúdo
FOTO: Arquivo
FOTO: Arquivo

A Vara de Infância da Adolescência e do Idoso de Campo Grande concluiu na terça-feira (21/5) a primeira edição de 2019 do Curso de Preparação à Adoção (CPA). A procura pelo curso foi um recorde, com mais de 120 participantes na conclusão da capacitação. O certificado tem validade de até dois anos.

O CPA é pré-requisito obrigatório para o processo de habilitação para adotar. Ao longo de oito encontros, os participantes acompanharam diversas palestras e dinâmicas sobre o tema. Encerrando os trabalhos, o último encontro tratou sobre as "Adoções Necessárias". Além disso, foram apresentadas fotos de crianças e adolescentes que estão disponíveis para adoção em Campo Grande. No dia 1º de junho, será promovido um piquenique, quando os pretendentes poderão conhecer as crianças pessoalmente.

Outra palestra que compõe o programa do curso é sobre os diversos transtornos psiquiátricos e de comportamento que acometem a infância. O médico psiquiatra Rodrigo Abdo falou também da relação entre os transtornos mentais e a hereditariedade, além de esclarecer diversas dúvidas dos participantes, sobretudo quanto aos problemas que podem acometer os filhos de dependentes de álcool e drogas.

O psiquiatra trouxe uma explanação sobre a formação do vínculo afetivo e as experiências precoces de privação de cuidados que crianças levadas à adoção vivenciam. Todavia, o médico apontou que a maioria dos estudos demonstra que, ao ser inserido num lar que supre as necessidades afetivas, a quase que integralidade dos problemas decorrentes tende a se diluir e até mesmo desaparecer.

Ele defendeu a formação de vínculos afetivos entre pais e filhos como primordial para o bom desenvolvimento infantil. Uma condição que vale tanto para pais biológicos quanto adotivos. O médico destacou também o papel determinante da educação, lembrando quão difícil é o ato de educar, ressaltando, por fim, que a formação de vínculos mais vale do que o passado da criança.

Grande procura

Esta edição do curso teve início no dia 8 de abril e, devido à grande procura, foram ocupados os dois plenários do tribunal do júri de Campo Grande, com transmissão simultânea das palestras para o plenário menor.

O curso é ministrado pelo Núcleo de Adoção do Fórum de Campo Grande, que faz parte da Vara da Infância, da Adolescência e do Idoso. O objetivo do CPA é desconstruir os paradigmas que permeiam o imaginário dos pretendentes à adoção. Neste viés, o curso tem a finalidade de preparar os candidatos para lidar com os diferentes aspectos do processo de adoção. Desse modo, o curso atua como uma forma de prevenção, pois aborda possíveis conflitos dos pretendentes, tentando evitar que dúvidas e ansiedades interfiram na formação do vínculo com a criança.

Leia mais: Mudanças legais e atualizações no CNA contribuem para aumento das adoções

Leia mais: Campanha #AdotarÉAmor 2019 começa nas redes sociais nesta quinta

A realização do curso está prevista na Lei de Adoção (Lei nº 12.010, de 2009) e no próprio Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). A comarca de Campo Grande ministra o CPA desde 2008 e, no ano de 2016, reformulou a capacitação que se estendeu de dois para oito encontros, de modo a contemplar e aprofundar os debates sobre o tema.

Os encontros são divididos em quatro módulos, com intervalo de 15 dias entre cada um. Para receber o certificado é necessário 100% de presença de cada participante, ou seja, no caso de casal, ambos precisam comparecer em todas as reuniões.

O curso é gratuito e o certificado para quem completar todas as etapas têm validade de até dois anos. A próxima edição do curso deve ocorrer no segundo semestre do ano. Para mais informações, os telefones do Núcleo de Adoção são (67) 3317-3551 ou (67) 3317-3548.

Fonte: TJMS


Tópicos: TJMS,adoção