TRT4 comemora celeridade nos processos com a implantação do PJe

Você está visualizando atualmente TRT4 comemora celeridade nos processos com a implantação do PJe
Compartilhe

O tempo médio de tramitação de um processo no Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região (Rio Grande do Sul) foi reduzido em 51% com a implantação do Processo Judicial Eletrônico (PJe). A afirmação é da presidente do TRT4, desembargadora Cleusa Regina Helfen, que, em evento recente, realizado pelo Instituto dos Advogados do Rio Grande do Sul, comemorou o êxito obtido com a celeridade proporcionada pelo PJe.

O PJe é um sistema para a automação do Judiciário, desenvolvido pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) em parceria com os tribunais de todo o país e colaboração da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). O objetivo principal é manter um sistema de processo judicial eletrônico capaz de permitir a prática de atos processuais, assim como o acompanhamento das ações judiciais, independentemente de tramitarem na Justiça Federal, na Justiça dos Estados, na Justiça Militar dos Estados e na Justiça do Trabalho.

Lançado em setembro de 2012 no TRT4, o PJe já está presente em 63 das 132 Varas do Trabalho do Rio Grande Sul, além de um Posto Avançando. O sistema também já está instalado em seis das 11 Turmas Julgadoras e em todas as Seções do TRT4. Segundo a desembargadora Cleusa Helfen, o prazo médio de tramitação dos processos, entre o ajuizamento e o julgamento, que no meio físico era de 252 dias, passou para 130 dias.

Ampliação – Seguindo orientação do CNJ, o TRT4 está ampliando a implantação do PJe em outras Varas do Tribunal. Ainda neste ano está programada a instalação da nova ferramenta em mais 37 Varas e três Postos, no interior do Estado, e nas outras cinco Turmas da Corte. Para 2015, restará a implantação em 32 Varas e seis Postos Avançados.

Agência CNJ de Notícias, com informações da Ascom do TRT4