Campanha sobre o crack é um dos assuntos mais comentados no twitter

O tema da campanha CrackNemPensar entrou na lista dos 10 assuntos mais comentados no twitter, a rede social que reúne microblogs de usuários de todo o mundo, sendo replicado 60 vezes por minuto. A repercussão da campanha, lançada pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) em parceria com o Instituto Crack, Nem Pensar e o Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP,) ganhou força com o apoio do programa da TV Band, o CQC – Custe o Que Custar.

No fim da edição que foi ao ar nesta segunda-feira (4/7), o apresentador Marcelo Tas comentou os números da pesquisa sobre o consumo do crack no Brasil publicada pela Confederação Nacional dos Municípios. Segundo o levantamento, o crack está presente em 70% dos municípios brasileiros e o número de dependentes dobrou nos últimos três anos, chegando a 1,2 milhão em todo o país. “O CQC, a partir de hoje, entra nessa briga do crack nem pensar”, declarou Marcelo Tas, enquanto exibia a marca impressa #CrackNemPensar. No Twitter, a hashtag é formada pelo símbolo # seguido de uma palavra ou expressão que é de interesse do público da rede social, e transforma o termo num link que pode ser buscado por qualquer usuário. Quanto mais acessadas, mais relevantes se tornam as hashtags – e os assuntos relacionados a elas.

Da meia-noite às 7h da manhã desta terça-feira (5/7), o #CrackNemPensar ocupou a lista dos mais citados. Após esse horário, ainda se manteve na lista dos assuntos mais comentados da rede por usuários de São Paulo, Brasília, Belo Horizonte e Porto Alegre. Clique aqui para assistir ao vídeo da campanha do CNJ.

Fábia Galvão
Agência CNJ de Notícias

Deixe um comentário