CJF quer padronizar comunicação dos Tribunais Regionais Federais

Compartilhe

A padronização dos portais de internet dos cinco Tribunais Regionais Federais (TRFs) do país é uma das metas do Departamento de Comunicação do Conselho da Justiça Federal (CJF). Foi o que afirmou a Assessora, Roberta Cunha, em palestra na tarde desta segunda-feira (25/2), no Encontro Nacional de Comunicação do Poder Judiciário, evento promovido pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ), em Brasília. De acordo com a jornalista, o objetivo é facilitar a compreensão e o acesso do cidadão às informações e aos serviços oferecidos por este ramo do Judiciário.

Roberta Cunha explicou as prioridades do CJF para a área de comunicação. Em funcionamento desde 1966, o órgão é responsável pelo controle, supervisão e integração de toda a Justiça Federal. Segundo a jornalista, esse último aspecto é o principal norteador da política de comunicação adotada pelo Conselho. “Todo trabalho que realizamos visa a integração dos órgãos da Justiça Federal, que na nossa visão, é uma em todo o Brasil”, afirmou.

Nesse sentido, Roberta contou que o Departamento de Comunicação do CJF empreendeu um movimento para unificar a identidade visual da Justiça Federal. “Todos os órgãos da Justiça Federal hoje adotam a logomarca unificada. Há uma resolução do Conselho [determinando a adesão], que foi fruto de um longo processo de discussão, com pedidos de vistas. O texto foi e voltou umas três vezes. Quando retornou, veio com a condição de que a logomarca fosse criada por funcionários da Justiça Federal. Convocamos os nossos designers. Venceu um projeto apresentado por um profissional que atua na segunda região”, relatou.

De acordo com a Assessora de Comunicação do CJF, o movimento para padronizar a identidade dos TRFs não para por aí. Ela diz que está dialogando com o comitê de obras do CJF para a unificação do layout das fachadas dos prédios da Justiça Federal existentes no país. “É ideia é expormos esse símbolo também nas nossas fachadas”, explicou.

A internet é outro campo de atuação. “Temos agora um projeto para criar um portal da Justiça Federal, com informações unificadas. Será muito útil para o cidadão encontrar todos os serviços, como a expedição de certidões negativas, por exemplo, organizadas por nomenclaturas padronizadas. Já temos, inclusive, uma proposta de layout e de menu”, explicou a Roberta.

O Encontro Nacional de Comunicação do Poder Judiciário acontece até terça-feira (26/2), no auditório do CJF.

Giselle Souza
Agência CNJ de Notícias