CNJ decide apurar conduta de quatro magistrados

Você está visualizando atualmente CNJ decide apurar conduta de quatro magistrados
Compartilhe

O Plenário do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) decidiu, nesta terça-feira (8/10), durante a 176ª Sessão Ordinária, abrir três Processos Administrativos Disciplinares (PADs) contra juízes, sendo dois com afastamento dos magistrados. Na ocasião, os conselheiros também decidiram avocar um PAD que tramitava no Tribunal de Justiça do Estado da Bahia (TJBA) contra outra juíza. Com a determinação, o processo agora tramitará no CNJ.

Os dois PADs instaurados com afastamento dos magistrados foram contra Clayton Camargo, ex-presidente do Tribunal de Justiça do Estado do Paraná (TJPR), e Ari Ferreira de Queiroz, da 3ª Vara da Fazenda Pública de Goiás. O juiz federal João Bosco Costa Soares, da 2ª Vara Federal do Amapá, também será investigado por meio de PAD, mas permanecerá em atividade na magistratura.

O Plenário do CNJ decidiu ainda avocar o PAD que tramita há cinco anos no Tribunal de Justiça do Estado da Bahia (TJBA) contra a juíza Olga Regina Guimarães. Com a decisão, o processo passará a tramitar no CNJ. Além da avocação do PAD, a maioria dos conselheiros votou pela manutenção do afastamento da magistrada até o final dos trabalhos do CNJ sobre a questão.

Entenda cada uma das decisões:

Processo Administrativo Disciplinar de juíza da Bahia passa a tramitar no CNJ

Juiz de Goiás é afastado das funções e será investigado pelo CNJ

Conduta de magistrado da Justiça Federal do Amapá será investigada

CNJ afasta ex-presidente do TJPR para investigar sua conduta

Waleiska Fernandes
Agência CNJ de Notícias