CNJ e tribunais discutem gestão do Projudi

 

A equipe técnica do Conselho Nacional de Justiça e representantes da área de oito tribunais de justiça discutem, nesta quarta-feira, (20/06) em Brasília, diretrizes para uma gestão nacional do Projudi, o sistema de tramitação eletrônica de processos, via web, desenvolvido pelo CNJ em software livre.

 

A equipe técnica do Conselho Nacional de Justiça e representantes da área de oito tribunais de justiça discutem, nesta quarta-feira, (20/06) em Brasília, diretrizes para uma gestão nacional do Projudi, o sistema de tramitação eletrônica de processos, via web, desenvolvido pelo CNJ em software livre.

"Este é um movimento inédito. Os tribunais se reúnem para trocar experiências, deixando as visões pessoais para construir, juntos, soluções para o Poder Judiciário", disse o secretário-geral do CNJ, Sergio Tejada, na abertura dos trabalhos. O objetivo do encontro é nivelar as informações entre o grupo, para estabelecer uma proposta que será apresentada na reunião da quinta-feira (21/06). Participam dos debates os tribunais de Goiás, Rondônia, Tocantins, Rio Grande do Norte, Maranhão, Paraná, Minas Gerais, Piauí e Paraíba, além da equipe do CNJ.

Os técnicos vão procurar responder perguntas como o que deve permanecer inalterado no Projudi para gerar uma base nacional que permita a interação dos diversos Tribunais e o que pode ser customizado pelos tribunais para atender às realidades locais sem prejuízo da base nacional.

A expectativa do CNJ, segundo Tejada é que até o final do ano todos os tribunais de justiça do País já estejam trabalhando com o processo virtual. "Não em todas as varas, mas já com a tecnologia" diz o secretário-geral.

Deixe um comentário