CNJ no AR destaca ações para presídio de Porto Alegre

Compartilhe

O governo do Rio Grande do Sul já manifestou a intenção de reduzir pela metade a população do Presídio Central de Porto Alegre, até o segundo semestre deste ano, com a transferência dos presos para outras unidades que ainda serão abertas. Mas isso será suficiente para resolver o problema da superlotação? O assunto é destaque do especial Presídios Brasileiros: As Ações do Judiciário para um Sistema Melhor, que o programa CNJ no Ar traz nesta terça-feira (1º/4), com a entrevista do juiz João Marcos Buch, coordenador do Mutirão Carcerário no Presídio Central de Porto Alegre.

Vamos falar também da proposta que o presidente do Tribunal de Justiça do Estado de Pernambuco, desembargador Frederico Neves, apresentou para priorizar a atividade jurisdicional e valorizar os servidores do Judiciário estadual. Um Projeto de Lei Ordinária institui o Bônus de Desempenho Jurisdicional, que tem como finalidade premiar anualmente as equipes das unidades jurisdicionais por resultados vinculados ao alcance de metas diretamente relacionadas à atividade fim. Sobre esse assunto, entrevistamos o desembargador Frederico Ricardo de Almeida Neves. 

Transmitido pela Rádio Justiça na frequência 104.7 FM, o programa CNJ no Ar é uma parceria entre o CNJ e a Rádio Justiça e vai ao ar de segunda a sexta-feira, a partir das 10 horas. O programa também pode ser acessado pelo site www.radiojustica.jus.br.

Agência CNJ de Notícias