CNJ no Ar destaca denúncias de torturas no ES

Compartilhe

No CNJ no Ar desta terça-feira (22/1), o presidente do Tribunal de Justiça do Espírito Santo (TJES), desembargador Pedro Vals Feu Rosa, fala sobre as providências que estão sendo tomadas pelo TJES em relação à denúncia de tortura no presídio na Penitenciária Estadual de Vila Velha III.

O presídio é uma das seis unidades do Complexo Penitenciário do Xuri, que lidera as denúncias de prática de tortura contra pessoas sob custódia no Espírito Santo. De acordo com a denúncia feita à Comissão de Enfrentamento e Prevenção à Tortura no TJES, 52 detentos teriam sido obrigados a se sentaram nus sobre um piso de cimento quente.

O programa traz ainda uma matéria com os resultados do projeto Pai Presente em São Luís, no Maranhão, onde o número de exames de DNA para reconhecimento de paternidade aumentou em mais de 83%. Em entrevista ao CNJ no Ar, a bióloga, analista judiciária e chefe do laboratório forense, Clarissa Macatrão, fala sobre o programa.

Transmitido pela Rádio Justiça, de segunda a sexta-feira, a partir das 10 horas, na frequência 104.7 FM, o CNJ no Ar consiste em uma parceria entre o CNJ e a Rádio Justiça. O programa também pode ser acessado pelo site www.radiojustica.jus.br.

Agência CNJ de Notícias