Comissão avaliará implantação da gestão estratégica

Você está visualizando atualmente Comissão avaliará implantação da gestão estratégica
Compartilhe

A Comissão Permanente de Gestão Estratégica do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), presidida pelo ministro Carlos Alberto Reis de Paula, decidiu fazer uma avaliação do andamento da gestão estratégica nos tribunais de Justiça. O objetivo final da gestão, explica o ministro, é melhorar a prestação de serviços à população, com maior celeridade no julgamento dos processos.

 

Para o diagnóstico da situação, o CNJ vai encaminhar aos tribunais um questionário sobre a elaboração de plano estratégico, metas, custos, diretrizes e resultados, conforme decidiram os conselheiros Carlos Alberto Reis de Paula, Jefferson Kravchychyn e José Guilherme Vasi Werner, integrantes da Comissão, reunidos nesta semana. Nesta tarefa, a Comissão contará com o apoio do Departamento de Gestão Estratégica do CNJ.

O planejamento estratégico do Judiciário foi instituído pela Resolução 70, de março de 2009, do CNJ, depois do I Encontro Nacional do Judiciário aprovar a obrigatoriedade da implantação de diretrizes nacionais e do planejamento estratégico nos órgãos da  Justiça. O objetivo do planejamento é aperfeiçoar e modernizar os serviços judiciais.

O planejamento estratégico, explica o ministro Carlos Alberto, é indispensável ao bom funcionamento do Poder Judiciário. Por isso, é necessário um acompanhamento permanente dos resultados alcançados pela melhoria do gerenciamento, num trabalho conjunto do CNJ com os tribunais.

Gilson Luiz Euzébio
Agência CNJ de Notícias