Conselheiro avalia gestão estratégica do TJBA

Compartilhe

Representantes do Conselho Nacional de Justiça foram a Salvador para conhecer a experiência do Tribunal de Justiça do Estado da Bahia (TJBA) na área de Gestão Estratégica. Na manhã desta quinta-feira (12/4), o conselheiro José Guilherme Vasi Werner se reuniu com o presidente do TJBA, desembargador Mario Alberto Hirs, e em seguida assistiu à apresentação do Planejamento Estratégico do Tribunal da Bahia.

A visita do conselheiro ao TJBA tem como foco principal a área de Gestão Estratégica e foi acompanhada por técnicos e pelo diretor de Gestão Estratégica do CNJ, Fabiano de Andrade Lima. A intenção das reuniões é proporcionar uma troca de informações, experiências e boas ideias e repassá-las para outros tribunais do país, além de acompanhar como anda a execução do Planejamento Estratégico.

A Bahia é o segundo estado a ser visitado pelo CNJ. A primeira visita foi ao Tribunal de Justiça de São Paulo, o maior do país, no mês passado. A equipe do Conselho pretender fazer o mesmo em todos os tribunais do Brasil. “É uma troca de conhecimentos. Se estivermos alinhados, dentro das principais metas para o Judiciário, será possível prestar melhores serviços para a população”, aposta José Guilherme Werner.

A Bahia foi o primeiro estado brasileiro a ter, em 2007, um Plano Diretor do Judiciário, elaborado para pensar em longo prazo, antes mesmo da Resolução do CNJ, que, em 2009, instituiu o Planejamento Estratégico do Poder Judiciário. No ano passado foi feito um desdobramento do Planejamento de 2010, aprimorando o Plano já existente para o Planejamento 2012/2015. Foi esse desdobramento que chamou a atenção do CNJ, que considerou a qualidade do trabalho desenvolvido pela equipe do TJBA. “A escolha do Tribunal de Justiça da Bahia como um dos primeiros a ser visitado não é por acaso, é um reconhecimento de que o TJBA está na frente de outros tribunais em estrutura e planejamento”, declarou Fabiano de Andrade Lima.

Durante o encontro foram apresentados os projetos existentes no TJBA, alguns já muito conhecidos e até mesmo premiados pelo CNJ, como o Balcão de Justiça e Cidadania. O conselheiro José Guilherme Vasi Werner pediu mais detalhes sobre o Programa Agenda Bahia, implantado em 2007 num sistema de cooperação entre os Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário – e que visa a ampliação e a eficácia do serviço público. “Achei interessante a ideia e podemos replicar em outros estados”, destacou o conselheiro.

“Estamos conseguindo quebrar algumas barreiras e sabemos que o Planejamento Estratégico é fundamental para dar continuidade a projetos de envergadura”, sustentou o assessor especial da Presidência para assuntos institucionais, juiz Ricardo Schmitt. Outro ponto importante discutido no encontro foi a necessidade de coleta de informações como a quantidade de processos que existem hoje em cada vara. Para o conselheiro do CNJ, esse dado é fundamental para o planejamento das demandas. “Sem medida, sem mensurar o serviço que a gente está prestando, nenhum planejamento estratégico vai funcionar”, enfatizou José Guilherme.

Em busca de soluções que ajudem a agilizar o trabalho da Justiça no Brasil, o TJBA realizou, em 2011, o Workshop de Gestão Estratégica reunindo gestores de tribunais estaduais de todo o país para juntos trocarem experiências e compartilhamento de boas práticas que visam o atendimento de excelência que a população que utiliza os serviços do judiciário merece.

Do TJBA