Conselheiro Lucio Munhoz participa de reunião na Suprema Corte da Eslováquia

Compartilhe

O conselheiro José Lucio Munhoz, do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), chefiou uma delegação de magistrados brasileiros à Suprema Corte da República da Eslováquia, onde foram recebidos, nesta quarta-feira (28/09), pelo presidente daquele colegiado, Stefan Harabin. No encontro foram trocadas impressões sobre os sistemas jurisdicionais do Brasil e Eslováquia e reafirmados os compromissos de maior intercâmbio entre os dois países, em especial quanto ao Judiciário e à magistratura.

Os magistrados – 45 juízes brasileiros- estão naquele país para realização de um curso sobre o sistema jurisdicional da República da Eslováquia O evento é uma realização da Escola dos Magistrados do Estado de Pernambuco, em conjunto com a Associação dos Magistrados do Estado de Pernambuco, Academia Judicial da Eslováquia, Embaixada da Eslováquia no Brasil, Embaixada do Brasil na Eslováquia, Escola Nacional de Magistrados (ENM) e Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB). O conselheiro Lúcio Munhoz participa do evento como convidado, sem qualquer custo para o CNJ.
 
Sistema jurisdicional – No encontro, o presidente Harabin elogiou a estrutura, transparência e eficiência do Poder Judiciário brasileiro, que ele conheceu em visita oficial à Brasília em março passado. O magistrado da Eslováquia também  reafirmou sua satisfação por receber o grupo de juízes brasileiros que está conhecendo o sistema jurisdicional eslovaco na Academia Judicial – em Bratislava e em Trencianske Teplice.

Estiveram presentes ao encontro com o presidente da Suprema Corte quatro magistrados da Eslováquia; o ministro Luiz Francisco Pandia Braconnot, conselheiro da Embaixada do Brasil em Bratislava; o desembargador Jones Figueiredo, ex-presidente do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE), o vice presidente da Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB), Raduan Miguel Filho; e o cônsul honorário da Eslováquia no Brasil, João Alixandre Neto; além de outros magistrados brasileiros. O Conselheiro Lucio Munhoz também se reuniu e trocou experiências com integrantes do Conselho Judicial Eslovaco.

Agência CNJ de Notícias