Curso do CNJ vai disseminar prática da conciliação entre servidores do Judiciário

Compartilhe

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) divulga, nesta sexta-feira (19/08), o resultado da seleção de servidores do Judiciário que participarão do primeiro Curso de Formação de Instrutores em Conciliação e Mediação. O curso está sendo promovido pelo órgão, por meio do seu Comitê Gestor do Movimento pela Conciliação – que reúne magistrados de todo o país. As inscrições foram encerradas na última semana com 230 pedidos de participação. A iniciativa do CNJ tem o objetivo de intensificar a disseminação e a padronização dessas técnicas nos tribunais brasileiros.
Nesta primeira edição do curso, o CNJ terá capacidade para formar entre 20 e 48 profissionais. Diante do número limitado de vagas e grande procura, entretanto, os interessados serão selecionados a partir da análise do currículo seguindo os critérios de: experiência em mediação, conciliação, e docência, tempo de serviço público e participações em treinamentos sobre o tema. São exigidas mais de cinqüenta horas de experiência em mediação de conflitos e, pelo menos, 32 horas em cursos sobre o tema.

O curso segue as determinações da Resolução 125 do CNJ  que estabeleceu normas e prazos para instalação de centrais (centros judiciários) e núcleos de conciliação por parte dos tribunais de Justiça.

Início das aulas – O Curso de Formação de Instrutores em Conciliação e Mediação está previsto para acontecer nos dias 19 e 26 de setembro em Brasília, apenas para servidores do judiciário que já tenham experiência comprovada nestas técnicas de resolução de conflitos e em docência.

Patrícia Costa
Agência CNJ de Notícias