Desenvolvimento do PJe ganha reforço de especialistas dos tribunais

Compartilhe

A Justiça do Trabalho vai participar do desenvolvimento e aperfeiçoamento do processo judicial eletrônico (PJe), com 44 técnicos. O Tribunal de Justiça do Estado de Sergipe entrará com sete servidores da área de tecnologia da informação, informou Paulo Cristóvão de Araújo Silva Filho, juiz auxiliar da Presidência do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), que apresentou, nesta terça-feira (03/05), o PJe aos representantes do Conselho Nacional do Ministério Público, Ministério Público, Superior Tribunal de Justiça e Conselho da Justiça Federal.

“A iniciativa dos tribunais de oferecer servidores mostra que eles não só aderiram ao projeto, mas que querem participar de sua construção de forma mais intensa”, comentou Paulo Cristóvão, que considera benéfico o reforço de pessoal. O Conselho do Ministério Público também demonstrou interesse em participar do projeto. O PJe, desenvolvido pelo CNJ em parceria com o Judiciário, ganhou o apoio também do Tribunal de Justiça do Estado de Minas Gerais, que vai substituir o Projud pelo novo sistema.

O CNJ preparou um programa de capacitação para auxiliar os tribunais a implantar e a lidar com as novas ferramentas. O curso deve ser lançado junto com a versão 1.2 do PJe, que está atualmente em fase de homologação.

Gilson Euzébio 
da Agência CNJ de Notícias