Ex-corregedor Francisco Falcão é homenageado pelo CNJ

Você está visualizando atualmente Ex-corregedor Francisco Falcão é homenageado pelo CNJ

A corregedora nacional de Justiça, ministra Nancy Andrighi, homenageou seu antecessor no cargo, o ministro Francisco Falcão, na tarde desta terça-feira (26/4). Em cerimônia no novo gabinete da Corregedoria, Falcão, atual presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), teve sua fotografia aposta na Galeria dos Corregedores Nacionais de Justiça.

Agora Falcão, que esteve à frente da Corregedoria do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) entre 2012 e 2014, figura ao lado dos outros quatro corregedores que lhe antecederam: Antônio de Pádua Ribeiro (2005-2007), César Asfor Rocha (2007-2008), Gilson Dipp (2008-2010) e Eliana Calmon (2010-2012). O cargo de corregedor nacional de Justiça, conforme o Regimento Interno do CNJ, é privativo de ministros do Superior Tribunal de Justiça.

“Esta é uma singela homenagem ao quinto corregedor nacional de Justiça, que teve uma gestão notável, tratando sempre com muita dedicação todas as questões que aportaram na Corregedoria”, elogiou a corregedora.

A ministra Nancy Andrighi lembrou que a gestão de Falcão foi marcada por ações que produziram profundas modificações na atividade jurisdicional. A corregedora destacou a instituição da citação eletrônica nos Juizados Especiais para os grandes devedores, os provimentos relativos aos serviços extrajudiciais que proporcionaram sensível melhora nos serviços dos cartórios de registros no país e a edição do provimento que propiciou a melhoria da infraestrutura das Varas da Infância e da Juventude em todo território nacional.

Na atividade correcional, a ministra ressaltou que Francisco Falcão apresentou 17 Processos Administrativos Disciplinares (PADs) contra magistrados. “Foi um dos mais operosos corregedores nacionais de Justiça, deixando legado admirável de aperfeiçoamento da prestação jurisdicional”, avaliou.

Além do ministro Falcão, acompanhado de sua mulher Ana Elizabeth Paraguay, a sessão contou com as presenças do presidente do CNJ e do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Ricardo Lewandowski, da vice-presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministra Laurita Vaz, e de diversos conselheiros do CNJ.

Emocionado com a homenagem, Falcão lembrou os desafios enfrentados enquanto esteve à frente da Corregedoria, ressaltando que priorizou medidas de natureza preventiva. Ele agradeceu o ministro Lewandowski por ser o “grande líder da magistratura nacional”.

Falcão se dirigiu afetuosamente às colegas de STJ, ministras Nancy Andrighi e Laurita Vaz, lembrando as mudanças que deverão ocorrer na Corte com o fim do seu mandato. “A partir de primeiro de setembro próximo a ministra Nancy Andrighi será a presidente do STJ em meu lugar, e a ministra Laurita Vaz será a corregedora nacional”, afirmou.

Corregedoria Nacional de Justiça

Deixe um comentário