Grande número de presos provisórios será alvo de Mutirão Carcerário no Piauí

Você está visualizando atualmente Grande número de presos provisórios será alvo de Mutirão Carcerário no Piauí
Compartilhe

Dos 2.927 detentos que formam a população carcerária do Piauí, 65,73% são provisórios (ainda não julgados), o que representa o maior índice de todo o País. Essa e outras deficiências estão no alvo do Mutirão Carcerário que o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) realizará no estado entre 15 de maio e 14 de junho, com inspeções de unidades prisionais e o reexame de processos. O objetivo é verificar as condições de encarceramento, avaliar as ações de reinserção social dos detentos e fiscalizar a execução penal.

A preparação e a execução do mutirão estão a cargo do Departamento de Monitoramento e Fiscalização do Sistema Carcerário e do Sistema de Execução de Medidas Socioeducativas (DMF) do CNJ, que conta com o apoio do Tribunal de Justiça do Estado do Piauí (TJPI).

Os trabalhos, entre outros objetivos, permitirão verificar se as autoridades piauienses atenderam a recomendações feitas pelo CNJ durante o Mutirão Carcerário realizado no estado em 2010. A redução do índice de presos provisórios está entre as recomendações.

No Brasil, calcula-se que 40% dos 550 mil detentos são provisórios. Para o CNJ, esse alto índice contribuiu para a superpopulação carcerária e compromete políticas de reinserção social dos presos, resultando em altos níveis de reincidência criminal. Em mutirões realizados em várias unidades da Federação, o CNJ verificou a permanência irregular de grande parte dos detentos provisórios em delegacias de polícia, uma consequência da falta de vagas no sistema carcerário.

Jorge Vasconcellos
Agência CNJ de Notícias