Judiciário do Piauí instala sistema baseado na Calculadora de Execução Penal do CNJ

Você está visualizando atualmente Judiciário do Piauí instala sistema baseado na Calculadora de Execução Penal do CNJ
Compartilhe

O Poder Judiciário do Piauí colocou em funcionamento o Sistema de Acompanhamento de Penas. A ferramenta tecnológica calcula as datas prováveis para o recebimento de benefícios pelos presos, como, por exemplo, progressões de regime, livramento condicional e extinção da pena. O sistema foi desenvolvido pelo Núcleo de Tecnologia da Corregedoria-Geral de Justiça do estado e tem por base a Calculadora de Execução Penal, cujo código-fonte foi fornecido pelo Departamento de Monitoramento e Fiscalização do Sistema Carcerário e do Sistema de Execução de Medidas Socioeducativas (DMF), do Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

A ferramenta foi inserida no programa ThemisWeb, de acompanhamento dos processos do estado piauiense. Inicialmente, ela está em operação apenas na 2ª Vara Criminal de Teresina/PI, que já começou a agendar e realizar audiências para decidir sobre a concessão de benefícios aos apenados que atingirem o tempo mínimo para recebê-los até 31 de janeiro. Em breve, o sistema estará disponível para utilização nas demais varas com competência para execuções penais do estado.

Segundo o juiz José Vidal de Freitas Filho, titular da 2ª Vara Criminal de Teresina, a implantação do Sistema de Acompanhamento de Penas e a nova rotina adotada “colocam o Piauí em situação privilegiada na Federação Brasileira, com os apenados recebendo os benefícios prisionais de imediato, sem necessidade, sequer, de formularem o pedido”. Para o magistrado, essa nova realidade pode contribuir para a pacificação do sistema prisional e a redução da violência, dentro e fora dos presídios.

Agência CNJ de Notícias, com informações da Corregedoria-Geral de Justiça do Piauí