Manifestações culturais aproximam presos e familiares no ES

Você está visualizando atualmente Manifestações culturais aproximam presos e familiares no ES
Compartilhe

Os 493 detentos da Penitenciária Regional de São Mateus, a 190 quilômetros ao norte de Vitória, no Espírito Santo (ES), viveram dias diferentes durante a última semana. Eles participaram da I Semana de Inclusão do Preso, realizada pelo Ministério Público do ES, em parceria com a Secretaria de Estado da Justiça (Sejus/ES), de 7 a 11 de janeiro. O evento contou com apresentações culturais, palestras e atendimentos médicos aos presidiários e familiares.

Durante dois dias, as atividades foram voltadas exclusivamente para os presos, que assistiram a palestras sobre vários temas, como malefícios das drogas, prevenção de doenças sexualmente transmissíveis (DST) e agricultura familiar.

O evento teve dois dias dedicados também às famílias dos detentos, que puderam entender melhor a sua importância na ressocialização dos detentos. Além de palestras para os adultos, a programação do Seminário previu um atendimento especial para as crianças. Elas assistiram a peças teatrais, filmes educativos e receberam assistência odontológica e educação de higiene bucal.

“É importante conscientizar o preso de que existe outro caminho fora do crime e trazer a família para esse processo é fundamental. Atividades como essa são só uma das etapas da ressocialização. Eventos assim fazem os presos sentirem o quanto estão sendo esperados pelas suas famílias e o quanto elas acreditam na recuperação deles”, defende a promotora de Justiça da Vara de Execução Penal de Linhares e São Matheus, Paula Fernanda Almeida de Pazolini.

Participação – O seminário foi organizado com a participação dos detentos. Desde outubro, os 421 detentos da ala masculina e as 72 da ala feminina estão envolvidos nos preparativos do evento, e parte da programação contou com a participação ativa deles. A palestra sobre DST, por exemplo, foi feita por um detento que é médico. Já a apresentação de teatro infantil foi encenada pelas internas da carceragem feminina.

Segundo Paula Fernanda Pazolini, o próximo Seminário de Inclusão do Preso deve acontecer na penitenciária de Linhares ainda neste ano.

Waleiska Fernandes
Agência CNJ de Notícias