Pesquisa vai mapear discriminação e violência contra pessoas LGBTQIA+

You are currently viewing Pesquisa vai mapear discriminação e violência contra pessoas LGBTQIA+
Compartilhe

As pessoas LGBTQIA+ que foram vítimas de violência e acionaram o Sistema de Justiça podem contribuir com a pesquisa que será realizada pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) para compreender a dinâmica da LGBTfobia. O objetivo é elaborar um diagnóstico da situação de atenção a essa população como vítima e como se dá seu tratamento nos órgãos da Justiça, para elaborar políticas públicas de prevenção de risco.

Preencha o formulário de adesão à pesquisa até 8 de abril

Além das vítimas, também podem se inscrever, até esta sexta-feira (8/4), operadores e operadoras do Direito que atuaram em processos e profissionais de delegacias especializadas. O estudo será voltado para casos ocorridos em Araucária (PR), Avaré (SP), Belo Horizonte (MG), Campo Grande (MS), Curitiba (PR), Dourados (MS), Fortaleza (CE), Juiz de Fora (MG), Manacapuru (AM), Manaus (AM), Maracanaú (CE) e São Paulo (SP).

As pessoas que se inscreveram e estão enquadradas no público-alvo receberão contato da equipe do CNJ para participar de entrevista. A participação na pesquisa não possui o objetivo de interferir ou alterar qualquer decisão que tenha sido proferida no curso do processo judicial.

Mesmo enviando seus dados para contato, é possível que a pessoa se recuse a participar do estudo ou retire seu consentimento a qualquer momento, sem precisar justificar. Nome e quaisquer outros dados de contato serão mantidos em sigilo. Em caso de dúvidas, enviar mensagem para liods-pnud@cnj.jus.br.

Agência CNJ de Notícias

Macrodesafio - Garantia dos direitos fundamentais