PJe: processo eletrônico bate marca de 1 milhão na Justiça mineira

PJe processo eletru00f4nico bate marca de 1 milhu00e3o na Justiu00e7a mineira (Renata Caldeira/TJMG)

Um milhão de views, um milhão de seguidores, um milhão de curtidas, um milhão de visitas no blog ou site, um milhão de amigos, pergunta que vale um milhão. O milhão é um número emblemático no cenário mundial. Em termos processuais, chegou a vez do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) alcançar seu primeiro milhão. Isso se dá no Processo Judicial eletrônico (PJe). Em 16 de agosto, o TJMG atingiu 1.000.057 processos nesse formato. O número de usuários no sistema é 97.005. E o de peças armazenadas, quase 26 milhões. Cada peça pode ter mais de um documento, ou seja, mais de uma folha se fosse físico.

“Se considerarmos uma média de um volume e meio por processo, tendo cada volume por volta de 250 folhas, temos uma economia de pelo menos 375 milhões de folhas de papel, fazendo um paralelo com o físico. Por falar em milhão, se colocássemos essas folhas lado a lado, daria uma distância de 78.750 Km, o que corresponde a cerca de oito idas a Las Vegas”, compara Kassioscley Dreher, coordenador dos sistemas judiciais de Primeira Instância.

De acordo com o superintendente de Tecnologia da Informação do TJMG (TI), desembargador Wilson Benevides, o volume de processos não prejudicou o desempenho do sistema.“O PJe atinge um patamar com estabilidade e segurança aos usuários. A velocidade de resposta é satisfatória com comportamento estável. Com a implantação da versão 2.0, vamos melhorar a usabilidade sem prejuízo ao que já conquistamos”, afirma. Segundo o desembargador, a previsão de implantação dessa versão é até o final deste ano, o que trará telas mais funcionais e amigáveis, gerando a necessidade de menos cliques para executar uma tarefa. Um dos maiores benefícios é o fato de ser possível a modularização. Dessa forma, se ocorrer lentidão em um módulo do sistema, como eles serão independentes, isso não afetará os demais.

O PJe está presente em 45 comarcas, sendo 29 de entrância especial e 17 de segunda entrância. Isso significa estar presente em 286 órgãos julgadores. Segundo o gerente de sistemas judiciais informatizados, Dalton Luiz Fernandes Severino integrante do Núcleo Técnico do Pje.(NTPJe), ”no Pje já foram proferidas 245.071 sentenças e baixados 308.638 processos”. 

O processo eletrônico está presente ainda no Juizado Especial Cível de Betim e Contagem e na Turma Recursal Exclusiva de Belo Horizonte.

Fonte: TJMG