TJDFT usa redes sociais para democratizar informação

Compartilhe

Atento ao novo modelo de comunicação em tempo real, o Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT) aderiu, desde 2010, às redes sociais com o objetivo de democratizar o acesso à informação e aprimorar seus canais de comunicação com o público externo.

Por meio do Twitter, o Tribunal divulga diariamente decisões judiciais e informações institucionais, sendo que atualmente o número de seguidores está próximo de 5 mil. O número pode parecer tímido, mas representa um avanço para o Judiciário local.

Mas o Twitter não é a única rede social que o TJDFT utiliza. Em 7 de fevereiro de 2011, o Tribunal aderiu ao canal Youtube, em parceria com o Conselho Nacional de Justiça (CNJ), que cedeu um espaço em seu portal para o TJDFT. No local, são disponibilizados vídeos institucionais que mostram ações, projetos e programas desenvolvidos pelos diversos setores da Casa. Atualmente, mais de 20 vídeos sobre o TJDFT estão disponibilizados no Youtube e a intenção é ampliar esse número.

Além do Twitter e do Youtube, o Tribunal também possui o Flickr, que é um site de hospedagem e partilhamento de imagens fotográficas. Ele pode ser acessado no endereço http://www.flickr.com/photos/tjdft_noticias ou por meio de um ícone disponibilizado na página do Tribunal. Caracterizado também como rede social, o Flickr permite ao TJDFT criar álbuns para armazenamento de imagens institucionais, disponibilizadas aos usuários externos. O Flickr organiza e classifica as fotos predominantemente por meio de categorias – apelidadas de tags (ou etiquetas), o que torna o processo de busca fácil, ágil e totalmente interativo.

A utilização de redes sociais pelo Judiciário local é um fenômeno. Por meio delas, o público fica sabendo, a um clique, as informações judiciais e institucionais em tempo real. Segundo estatísticas recentes, as redes sociais são visitadas diariamente por 2/3 da população global. No Brasil, 80% dos usuários da rede usam as mídias sociais, e o tempo gasto nos sites de relacionamento tem crescimento três vezes superior à média da internet.

Além de estreitar o relacionamento com o público, o uso das redes sociais no Tribunal acarretou um aumento da inserção de matérias sobre o TJDFT na grande mídia, o que atende ao direito dos cidadãos à informação e ao acesso ao Poder Judiciário. Siga a Justiça do DF e fique por dentro do que acontece aqui.

Fonte: TJDFT