Tribunal implanta programa para monitorar congestionamento processual

Você está visualizando atualmente Tribunal implanta programa para monitorar congestionamento processual

O Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE) implantou o Programa de Monitoramento da Taxa de Congestionamento por Unidade. O sistema permitirá a extração de dados referentes a processos pendentes e baixados nos sistemas processuais, além de disponibilizar, periodicamente, relatórios individualizados por unidade. A medida consta na Portaria 2.340/2015, publicada no Diário da Justiça de quarta-feira (7/10).

A iniciativa identificará individualmente a taxa de congestionamento de cada unidade judiciária da Justiça cearense, permitindo aos grupos de descongestionamento, da Fortaleza e interior do estado, priorizar onde deverão atuar com ações de mutirões. Segundo o documento, as informações serão atualizadas mensalmente, por meio eletrônico, extraídas dos sistemas SPROC, PJe, Projudi, SajSG e SajPG, e seguirão parâmetros estabelecidos pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Além disso, anualmente haverá estudo técnico contendo diagnóstico e análise comparativa da taxa de congestionamento e da produtividade das unidades, a ser realizado pela Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag) do tribunal.

Treinamento – Também foi instituído o Manual de Procedimentos de Baixas Processuais, que deverá ser adotado pelo Judiciário do estado para a baixa definitiva e descongestionamento processual nos sistemas informatizados. Entre as ações realizadas para a implantação do programa está a capacitação de diretores de secretarias e servidores, que receberão treinamento sobre parâmetro e monitoramento; atualização dos sistemas processuais com base nas tabelas unificadas do CNJ e procedimentos padronizados de baixas processuais.

Para tanto, as secretarias de Planejamento e Gestão (Seplag) e de Gestão de Pessoas (SGP) desenvolveram calendário das unidades onde serão promovidas as qualificações. Os treinamentos terão início nesta sexta-feira (9/10), na sede do Tribunal de Justiça e Fórum Clóvis Beviláqua.

Para implantar o programa, a Presidência do TJCE considerou o objetivo estratégico da Justiça cearense de promover celeridade, produtividade e efetividade na prestação jurisdicional, conforme a Resolução 5 do Órgão Especial, de 23 de abril deste ano. Também observou a meta estratégica relacionada ao indicador 12 do Plano Estratégico do Poder Judiciário do Estado, que consiste em reduzir a taxa de congestionamento para 39,5% até 2020.

Fonte: TJCE