Tribunal instala dois centros de conciliação no estado de Tocantins

Você está visualizando atualmente Tribunal instala dois centros de conciliação no estado de Tocantins

O presidente do Tribunal de Justiça de Tocantins, desembargador Ronaldo Eurípedes, acompanhado de diretores do TJTO, esteve, no final de junho, em Dianópolis e Taguatinga para a entrega de dois Cejuscs (Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania). Também participou da entrega dos Centros a coordenadora do Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos (Nupemec), juíza Umbelina Lopes Pereira.

Umbelina destacou a pacificação social como maior benefício da conciliação pré-processual, que será promovida nas unidades. “Quem busca o Judiciário não quer o conflito, mas sim a solução de um problema. O trabalho que nós desenvolvemos é o de criar as condições legais para que o próprio cidadão resolva seu litígio, por meio da mediação e da conciliação”, afirmou a magistrada.

O diretor do Fórum da comarca de Dianópolis, juiz Jossanner Nery Nogueira Luna, destacou que o TJTO não mede esforços para modernizar o Judiciário local. “O trabalho oferece as condições necessárias para que o juiz faça o seu trabalho da melhor forma e entregue a prestação jurisdicional para a sociedade”, disse. “O centro facilitará o trabalho e certamente contribuirá significativamente para a solução dos conflitos”, afirmou o diretor da comarca de Taguatinga, juiz Gerson Fernandes Azevedo.

“O Poder Judiciário do Tocantins investe em estrutura física e em qualificação dos seus servidores para que a sociedade saia ganhando”, declarou Ronaldo Eurípedes. “A resolução de litígios ainda na fase pré-processual é boa para todos, porque além de atender às resoluções do CNJ e estar alinhado ao novo Código de Processo Civil, também diminui a demanda de processos na justiça e promove a pacificação social.”

Em Taguatinga, além de entregar as dependências do Cejusc, o presidente do TJTO recebeu das mãos do prefeito Eronides Teixeira a escritura do terreno doado pela prefeitura e onde será construído o novo Fórum da comarca.

Fonte: TJTO

Deixe um comentário