Desembargadores aposentados do TJSP auxiliam trabalho da Corregedoria

Você está visualizando atualmente Desembargadores aposentados do TJSP auxiliam trabalho da Corregedoria
Compartilhe

Décadas de bons serviços prestados à Justiça e ainda muita vitalidade para continuar auxiliando no aprimoramento do Poder Judiciário.  Esse é o perfil de dez desembargadores aposentados do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJSP) que, de forma voluntária, colaboram com a Corregedoria Nacional de Justiça na análise de processos contra magistrados. Eles se reuniram, na tarde desta quinta-feira (08/10) com a corregedora, ministra Nancy Andrighi, na sede da Corte paulista para receber mais trabalho.

A corregedora levou até eles mais 9 mil páginas de documentos de processos contra juízes arquivados pelas corregedorias  dos Tribunais de Justiça, dos Tribunais Regionais Federais (TRFs) e dos Tribunais Regionais do Trabalho (TRTs). Os desembargadores – que não analisam apenas processos referentes a magistrados do TJSP – avaliam se os arquivamentos foram adequados ou se devem ser revisados pela Corregedoria do Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

O grupo de colaboradores voluntários da Corregedoria é composto pelos seguintes magistrados aposentados: Antonio Luiz Pires Neto, Antonio Vilenilson Vilar Feitosa, Boris Padron Kauffmann, Carlos Eduardo de Carvalho, Gilberto Passos de Freitas, Luiz Augusto San Juan França, Maurício da Costa Carvalho Vidigal, Samuel Alves de Melo Júnior, Silvio Marques Neto e Urbano Ruiz.

Para a ministra Nancy Andrighi, o apoio dos desembargadores aposentados tem sido crucial na tarefa de zelar pela correção do Judiciário brasileiro. “Não encontro palavras suficientes para dizer o tamanho do meu agradecimento”, afirmou.

A corregedora também debateu com os presentes outras formas de a Justiça continuar a se valer da experiência, do conhecimento e expertise dos magistrados aposentados. Para a ministra, eles compõem uma “força de trabalho que não pode ser dispensada”.              

O desembargador aposentado Boris Padron Kauffmann resumiu o sentimento de apoiar a Corregedoria: “É muito gratificante poder continuar ajudando o Judiciário depois da aposentadoria”, afirmou.

Também participou do encontro o coordenador, junto à Corregedoria Nacional de Justiça, do Grupo de Trabalho da Coordenação de Controle Regional das Cinco Regiões do País (CCR5), desembargador Carlos Teixeira Leite Filho.

Com informações da Ascom/TJSP