Justiça paulista libera 4,9 mil armas de casos julgados

Você está visualizando atualmente Justiça paulista libera 4,9 mil armas de casos julgados

O Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP) encaminhou ao Exército Brasileiro 2.096 armas de fogo e 2.880 armas brancas, no último dia 6. Do total, 1.066 armas estavam guardadas no 1º Tribunal do Júri do Complexo Judiciário Mário Guimarães e o restante no Departamento de Inquéritos Policiais (Dipo). A remessa continha lotes de armamento vinculado a processos que já foram concluídos com numeração raspada, com numeração ou brasonadas.

 

As armas terão destinos diversos: as brasonadas e/ou numeradas serão doadas à Polícia Militar e Polícia Civil; as demais, após conferência, serão colocadas em esteira rolante para serem prensadas e inutilizadas. Concluído o processo, são encaminhadas a uma indústria metalúrgica para que sejam destruídas em um forno de alta potência.

Os estudos e a logística necessários para a remessa das armas ao Exército estão sendo coordenados pelo desembargador Edison Aparecido Brandão, presidente da Comissão de Segurança Pessoal e de Defesa das Prerrogativas dos Magistrados.

Tanto o presidente do Tribunal de Justiça de São Paulo, Paulo Dimas de Bellis Mascaretti, quanto o corregedor-geral da Justiça, Manoel de Queiroz Pereira Calças, comemoraram a nova realidade que atingirá todos os fóruns do estado: sem armas de fogo ou armas brancas — anseio antigo dos magistrados, servidores, operadores do Direito e população em geral. Além disso, o aproveitamento das armas brasonadas pelas Polícias Civil e Militar contribuirá para o combate à criminalidade.

Fonte: TJSP